• 24/10/2018

    Polimastia: como corrigir a formação de mama acessória

    Muitas pessoas podem confundir a presença de gordura na axila com o desenvolvimento de uma glândula mamária na região. De fato, a glândula mamária pode aparecer de forma muito discreta. A polimastia é um problema bastante comum. A formação da mama acessória ocorre ainda na gestação, quando o bebê está em processo de formação. As mamas vão sendo distribuídas desde a axila até a região genital. Em algumas pessoas, durante o processo de regressão para a formação dos seios pode ocorrer a formação de glândulas mamárias adicionais, sendo a mais comum na região axilar, mas também podem ser abdominais e pélvicas.

     

    A presença pode permanecer despercebida ao longo da vida e, comumente, se manifesta de forma mais protuberante durante o período da gravidez. Ela pode surgir em ambos os lados ou em apenas um e pode ocorrer tanto em homens como em mulheres. É bastante difícil identificar e diferenciar a glândula mamária da gordura natural, no entanto, alguns sintomas podem indicar diferenças, tais como:

     

    • Presença de massa nas axilas unilateral ou bilateral

    • Dores e sensação de inchaço no local, principalmente no período pré-menstrual

     

    A aparência da mama neste local é diferente a da mama comum, ela pode se parecer apenas com um excesso de gordura. Geralmente, não há dor ou incômodo com a presença das glândulas na axila. No entanto, se elas vierem a se desenvolver podem ocasionar inchaço, dor e incômodo na região dos braços. No momento em que o médico identifica e consegue caracterizar a presença de glândulas mamárias na axila, é possível realizar a cirurgia plástica para retirada das mamas. Se a uma polimastia for de pequeno volume, pode-se obter sucesso com uma cirurgia de lipoaspiração. Esses procedimentos são considerados como cirurgia reparadoras, mas que também pode trazer benefícios estéticos para a saúde. Trata-se de uma cirurgia plástica com procedimento simples e sem maiores complicações. A cicatriz da retirada da glândula mamária é discreta e não traz nenhum tipo de constrangimento ao paciente. O procedimento deve ser realizado com um cirurgião plástico de confiança e que possa auxiliar na condução mais eficiente para a resolução do caso.